fbpx

Fertilizantes: Brasil poderá importar mais do Irã e Canadá

Ministra Tereza Cristina busca ampliar opções do Brasil para importar fertilizantes diante da crise provocada pela guerra na Ucrânia
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Sumário

Originalmente Publicado em: Fertilizantes: Brasil poderá importar mais do Irã e Canadá – Canal Agro Estadão (estadao.com.br)

O Brasil procura alternativas para garantir o suprimento de fertilizantes. A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, tem se reunido com empresas produtoras desse insumo do Irã e do Canadá para ampliar a importação do produto antes de deixar a pasta para concorrer ao Senado.

O agronegócio brasileiro vem sofrendo com a alta dos insumos desde o início da pandemia. O gasto com fertilizantes era de R$ 620 por hectare em setembro de 2020 em uma lavoura de soja na região de Londrina. Um ano depois, o valor passou para R$ 1.323, mais que o dobro. No período, a participação dos fertilizantes no custo operacional saltou de 20% para 31%.

Isso aconteceu porque importantes produtores globais suspenderam as exportações por motivos diversos. China e Rússia pararam os embarques para manter o equilíbrio no mercado interno. Já a Bielo-Rússia, que fornece um quinto das exportações mundiais de potássio, teve o comércio proibido por conta de sanções da União Europeia e dos Estados Unidos ao país.

Envio de fertilizantes da Rússia

Rússia é o maior fornecedor de fertilizantes para o Brasil. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)
Rússia é o maior fornecedor de fertilizantes para o Brasil. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Dias antes do início da guerra na Ucrânia, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, chegou a se reunir com o presidente russo, Vladimir Putin. O mandatário brasileiro pediu ao Kremlin para garantir o suprimento de fertilizantes.

A Rússia é o principal fornecedor do agronegócio brasileiro e responde por um quarto de todo insumo importado. Segundo dados do Itaú BBA, os russos são responsáveis por 20% dos nitrogenados comprados no mercado global, além de 28% dos potássios e 15% dos fosfatados.

Apesar das dificuldades do conflito armado e das sanções mútuas impostas pelos Estados Unidos, pelo Canadá e por países europeus aos russos, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) confirmou que o fluxo comercial continua. O governo brasileiro não figura na lista de sancionados por Moscou.

Acordo com o Oriente

Tereza Cristina viaja pelo mundo para atrair exportações de fertilizantes para o Brasil. (Fonte: NPC/Divulgação)
Tereza Cristina viaja pelo mundo para atrair exportações de fertilizantes para o Brasil. (Fonte: NPC/Divulgação)

Em fevereiro, Tereza Cristina se reuniu com o presidente da National Petrochemical Company (NPC), empresa estatal iraniana, e visitou a Shiraz Petrochemical Company, uma das maiores produtoras de ureia do país.

A NPC afirmou que pode ampliar as exportações de ureia das atuais 600 mil toneladas para até 2 milhões de toneladas ao ano. A estatal faz parte do Ministério do Petróleo Iraniano, pasta que tem como objetivo promover o desenvolvimento do setor petroquímico do Irã.

A ministra também encontrou representantes da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, bloco responsável por 26% dos fertilizantes importados pelo Brasil e formado por Marrocos, Catar, Arábia Saudita, Egito, Omã e Argélia.

O Oriente Médio é o maior produtor e exportador global de produtos petroquímicos, seguido pelo Irã. A indústria iraniana produz aproximadamente 5 milhões de toneladas de ureia por ano. Cerca da metade é consumida pelo mercado interno, e a outra parte é exportada.

Aumento de importações do Canadá

A ministra visitou o Canadá em março para conversar com representantes de empresas de fertilizantes. O país é o maior produtor global de potássio, sendo responsável por um terço da produção do insumo.

Tereza Cristina esteve com os presidentes da Brasil Potash, Gensource, Nutrien, e Fertilizer Canada. A Canpotex, que exporta o potássio das duas principais mineradoras do Canadá, comprometeu-se a ampliar os embarques para além dos 4 milhões de toneladas do insumo já enviados aos portos brasileiros.

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn

LEIA TAMBÉM:

Importação de Fertilizantes sobe 81%
Importação de Fertilizantes Sobe 81% em Abril

Associação alega que foram compras de importação de fertilizantes feitas antes do conflito na Ucrânia. O Brasil importou em abril 3,24 milhões de toneladas de fertilizantes, o que representa um aumento de 81,5% sobre o volume registrado no mesmo mês de 2021.

Leia mais »
Fale com um de nossos consultores

Descubra como possuimos uma solução completa para a Gestão Tributária da sua empresa!

Sobre Cícero Costa
Cícero Costa é advogado tributarista, professor de direito tributário, especialista em direito tributário pelo Instituto Brasileiro de Estudos Tributários, com MBA em negociação e tributação internacional e palestrante. Sua atuação prática em mais de 15 anos de experiência fizeram de Cícero um dos maiores especialistas em precatórios e importação em Alagoas.
Descubra como reduzir seus custos na importação de forma 100% segura
Acesse agora nosso e-book e obtenha uma vantagem competitiva em meio aos seus concorrentes.
E-book grátis