fbpx

Preço Alto do Leite Provoca Importação Informal no Brasil

O preço do leite no supermercado sofreu mais um aumento na última semana. A disparada provoca a importação informal.
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Originalmente Publicado em:. Preço alto do leite provoca importação informal na tríplice fronteira do Brasil – RIC Mais

O preço do leite no supermercado sofreu mais um aumento na última semana. A disparada chegou causar uma variação no preço de R$ 5 até R$ 10 por unidade, em Curitiba. O alimento é considerado um dos itens essenciais na mesa dos brasileiros e muitas pessoas já estão reduziram o consumo ou, por ora, eliminaram o produto de suas refeições.

No entanto, uma nova prática ilegal começa a surgir nas regiões fronteiriças com o Brasil. Se na capital paranaense o leite pode custar R$ 10 a caixinha, em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, custa apenas R$ 3,65 (equivalente a 4.700 guaranis).

Outro fato que chama atenção é a forma de “anunciar” o produto. Em muito dos casos, a venda é feita nas cidades fronteiras com o Paraguai. Já em outros casos, o leite é vendido como “muamba” em grupos do Facebook.

Revenda de leite do governo

Na região Sudeste do Brasil, o assunto também está chamando atenção. O leite em pó distribuido gratuitamente pela prefeitura de São Paulo para famílias carentes está sendo revendido por até R$ 40 a caixa em um grupo de Facebook.

Vale ressaltar que por esse motivo, o produto não pode ser comercializado, nem mesmo trocado. 

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Entre em contato conosco

Descubra como possuimos uma solução completa para a Gestão Tributária da sua empresa!

Sobre Cícero Costa
Cícero Costa é advogado tributarista, professor de direito tributário, especialista em direito tributário pelo Instituto Brasileiro de Estudos Tributários, com MBA em negociação e tributação internacional e palestrante. Sua atuação prática em mais de 15 anos de experiência fizeram de Cícero um dos maiores especialistas em precatórios e importação em Alagoas.