fbpx

Maximize os resultados da sua empresa com o BENEFÍCIO FISCAL DE ALAGOAS

Preencha os campos Valor Total FOB, Frete Internacional e veja o quanto pode estar perdendo em cada operação de importação, pode ser ainda por mês ou até mesmo por ano.

*Dolar cotado a R$5,00.

$
$
R$
R$
R$
R$
R$
R$
R$
R$
R$
R$
R$
R$
R$

VANTAGENS DO BENEFÍCIO FISCAL DE ALAGOAS

Financeira

✔ Redução de até 20% no valor total da operação.

✔ Proporciona mais vendas e maior competitividade para importadores.

Logística

✔ Possibilidade de desembaraço da mercadoria importada em qualquer porto ou aeroporto do Brasil.

✔ Geração de mais negócios no país.

Operacional

✔ Rápido procedimento da operação.

✔ Desnecessidade de contratação de pessoal em Alagoas.

Tributária

✔ É totalmente seguro e muito bem elaborado.

✔ Há um planejamento antes da implantação quando tratado com o proprietário.

Entenda sua aplicabilidade

É pra você...

Não é pra você...

legislação aplicável

Lei nº 6.410

Decreto nº 6.410

Como funciona a implantação dO Benefício

Passo 1

Entrar em contato com a XPOENTS

Ao entrar em contato conosco, um de nossos consultores verificará as informações necessárias para a implantação.

Passo 1

Passo 2

Avaliar a viabilidade dos ganhos da operação

Após informações obtidas, nos reuniremos para verificar a viabilidade da implantação e quais ganhos serão obtidos.

Passo 2

Passo 3

Implantar uma base em Alagoas

Nesta etapa, a equipe da XPOENTS dará suporte em toda questão contratual, escolha do Escritório Contábil, emissão e assinatura dos documentos para a abertura da empresa.

Passo 3

Passo 4

Conseguir o regime especial

Este é um dos pontos cruciais, cheio de requisitos e documentos que deverá ser atentamente seguido para que não gere atrasos na abertura da empresa.

Passo 4

Passo 5

Adquirir créditos para quitar o ICMS-Importação

Os setores Jurídico, Operacional e Controladoria da Xpoents, ficará responsável pelo processo de aquisição de créditos a serem incluídos em contra gráfica.

Passo 5

Perguntas Frequentes

O precatório nada mais é do que uma requisição de pagamento de uma determinada quantia feita ao ente público (União, Estado, município, suas autarquias ou fundações), em virtude de decisão judicial definitiva e condenatória, que possibilita à pessoa vitoriosa receber o crédito da condenação. É um crédito judicial que não cabe mais recurso e é enviada a requisição de pagamento ao respectivo tribunal para o que o ente realize o pagamento. No entanto, verificamos que na prática, existem muitas pessoas que morrem esperando por tal pagamento.

O Código Tributário Nacional (CTN) estipula que esses créditos judiciais podem ser usados para pagar tributos, desde que exista uma lei autorizando. O que torna viável o servidor dono do crédito receber este valor ainda em vida. Isto está disposto no art. 170 do CTN.

Em Alagoas, a norma que preenche os requisitos do art. 170 do CTN é a Lei no 6.410/2003. Estando assim, atendidas todas as exigências legais da operação.

A resposta a essa pergunta é SIM!. Veja o que a própria constituição diz em seu art. 100, parágrafo 13, que foi modificado pela emenda 62 que permite o credor ceder total ou parcial seu precatório para terceiros.

Em verdade, os Estados não tem que aceitar nada. Pois está na competência do Estado de Alagoas realizar este tipo de procedimento. Como se pode ver existe uma preocupação em atender tanto os requisitos Constitucionais quanto os legais. Sem falar que atualmente, o Estado de Alagoas segue ainda as determinações do Confaz quanto a qualquer operação legal e legítima que envolva crédito. Mas é importante um parceiro que entenda do procedimento para atribuir mais segurança ao planejamento.

Conforme você leu acima toda a operação é feita 100% com base na legislação brasileira, tanto com base na Constituição Federal, no Código Tributário Nacional, no Código Civil, Leis e Decretos Estaduais, bem como, nos mais recentes convênios do Confaz.

Essa interpretação já está superada. Como se sabe, as importações se dividem em a) próprias; b) por conta e ordem de terceiros; e c) próprias por encomenda. A dúvida em questão estava relacionada às operações por conta e ordem de terceiros. Pois nesse caso a trading estava localizada em um estado e a importadora em outro, a discussão era pertinente a quem pertencia o ICMS ao estado do importador ou da trading. Ficou estabelecido que seria no Estado aonde se encontrava o importador, isto é, o responsável jurídico e financeiro da operação. Por isso que a empresa precisa abrir uma filial em Alagoas e é essa filial que realiza a importação, e nesse caso, a importação é própria, seja para estoque, compra e venda ou encomenda. Não havendo qualquer discussão quanto a isso. Vale destacar que o STF também pacificou esse assunto.

Na vida ABSOLUTAMENTE NADA tem 100% de certeza. Mas existem vários fatores de segurança: 1) Pela elevada lucratividade, uma única operação poderia bancar anos dos custos fixos de uma mudança; 2) o investimento é baixo; 3) a empresa pode não realizar a operação a qualquer tempo; 3) em 2003 estimava-se que o volume de crédito era na base de R$ 8 bilhões, hoje estima-se que o crédito esteja em torno de R$ 20 bilhões. Isto porque, o volume de crédito consumido é menor que a atualização do volume remanescente; 4) A empresa só adquire os créditos para pagar os custos de ICMS que precisar em curtíssimo prazo; 5) a Sistemática de Alagoas existe há mais de 17 anos; 6) Mesmo com mudanças de legislações a sistemática de precatórios existe há mais de 80 anos, mesmo com tantas mudanças nas legislações no Brasil; 7) Essa sistemática tem ajudado milhares de famílias e também a economia de Alagoas sendo provável que ainda permaneça por algumas décadas. Vamos parar por aqui, mas existem muitas outros motivos que atestam a segurança da Sistemática de Alagoas.

O procedimento é o seguinte:

⦁ A filial de Alagoas é o importador, ou seja, é o nome da empresa filial que consta em todos os documentos de importação (DI, DMI, GLME, etc);

⦁ A filial de Alagoas é a real devedora de ICMS importação, pois a importação foi realizada lá;

⦁ A filial de Alagoas quita INTEGRALMENTE o ICMS importação e realiza o desembaraço da mercadoria em qualquer local;

⦁ Como de praxe, a filial de Alagoas emite duas notas fiscais, uma de entrada e outra de saída para o estado de destino (aqui vamos dar o exemplo como se fosse Minas);

⦁ A operação ocorre regularmente e com todos os tributos pagos, levando para o estado de destino os 4% de crédito do ICMS importação. Crédito esse que só pagou 2%, pois foi o deságio de 50% que falei.

Outra coisa é que a mercadoria não precisa passar por Alagoas, ela vai para o mesmo local onde a empresa já realiza o desembaraço, não precisa a mercadoria ir para Alagoas e depois para o Estado de destino.

Confira nossos insights sobre este Benefício

Benefício Fiscal de Alagoas
Benefício Fiscal de Alagoas: o Estado Também Ganha

Saiba agora como a Sistemática de Importação por Alagoas, além de aumentar os ganhos do importador, incentiva e melhora o desenvolvimento econômico do Estado.

Leia mais →
Sistemática de Alagoas pode melhorar faturamento das importadoras

Para que você obtenha os melhores resultados, mostraremos pra você como a Sistemática de Alagoas pode melhorar o faturamento da sua Importadora.

Leia mais →
Redução do ICMS nos custos de Importação: uma tática inteligente

como a redução do ICMS pode melhorar o seu negócio; verás também sobre planejamento fiscal e como melhorar a sua gestão fiscal.

Leia mais →
Como lucrar mais com a importação de aço
Saiba Como Importar Aço e Maximizar Seus Lucros

As vantagens de se importar aço no Brasil e os benefícios de utilizar a sistemática de importação por Alagoas.

Leia mais →
Energia renovável em Alagoas
Alagoas: Um Paraíso da Energia Renovável

Porcentagem é quase o dobro da média do Brasil, e cinco vezes maior do que o índice de países desenvolvidos.

Leia mais →
Conheça o Benefício Fiscal de Alagoas à Importação

Conheça a Sistemática de Importação por Alagoas
Saiba como a Sistemática de Importação por Alagoas pode auxiliar sua importadora a reduzir os custos das operações e lucrar mais.

Leia mais →
PRODEPE ou Sistemática Alagoana: Qual o mais seguro e vantajoso?

Descubra o que pode trazer grandes vantagens de mercado e aumentar seus lucros, de modo seguro e duradouro.

Leia mais →
RIOLOG ou Sistemática Alagoana: Vantagens para sua empresa

Fique informado sobre como a adoção da Sistemática de Importação pode ser lucrativa para a sua empresa.

Leia mais →

Se identificou com o Benefício Fiscal de Alagoas?

Preencha o formulário e fale agora com um especialista.